ICED

Apresentação

O Instituto de Ciências da Educação oferece cursos de graduação em Licenciatura em Pedagogia e em Licenciatura em Educação Física. O curso de Pedagogia foi criado em 1954 e o curso de Educação Física, em 2006.

Os dois cursos tem prazo de integralização de quatro anos, e no máximo, seis anos. O perfil profissional do curso de Pedagogia prevê a atuação na docência da educação infantil e anos iniciais do Ensino Fundamental, bem como na coordenação pedagógica e gestão de instituições educativas. No curso de Educação Física o perfil é de um profissional formado no conceito de licenciatura ampliada, capaz de atuar na docência em escolas, clubes e academias, bem na orientação de atividades físicas em programas de prevenção à saúde.

Anualmente, o curso de Pedagogia abre 180 novas vagas e o curso de Educação Física, 47 vagas, excetuando as vagas do MOBIN (Mobilidade Interna) e MOBEX (Mobilidade Externa).Os cursos são gratuitos, e contam com infraestrutura física e material que os destacam entre os cursos da UFPA.

Para os cursos de Pedagogia e Educação Física estão disponíveis dois laboratórios de informática, com aproximadamente 25 computadores cada um (em adequadas condições de funcionamento), uma biblioteca setorial (biblioteca do Instituto, que dispõem de acervos previstos nos projetos dos cursos), datashow em todas as salas de aula, brinquedoteca, laboratório pedagógico, entre outros recursos.

Há Internet livre no prédio administrativo do Instituto, onde funciona a gestão das faculdades, e nos pavilhões de aula.Todos os estudantes são beneficiados com a política de desenvolvimento estudantil do Instituto que, entre outras ações, destina uma cota nos laboratórios de 25 impressões por mês, cumulativas ao longo do semestre, para atendimento de atividades dos cursos.

No total, em 2013, são 1.144 alunos matriculados nos dois cursos, sendo 963 em Pedagogia e 181 em Educação Física.

                          Informações Relacionadas:

 

                          Faculdade de Educação

                          Faculdade de Educação Física

                          Centro de Processos Seletivos

 

 

 
Regulamento

 REGULAMENTO DO ENSINO DE GRADUAÇÃO DA UFPA

 O ensino de graduação na UFPA é regulamentado pela Resolução 4.399, de 14 de maio de 2013.

Segundo o Art. 3º da Resolução, “as diretrizes estabelecidas neste Regulamento, complementadas por outras Resoluções do CONSEPE, constituem um conjunto de princípios, fundamentos teórico-metodológicos e procedimentos acadêmicos e administrativos que deverão nortear a organização, a estrutura e o funcionamento dos Cursos de Graduação da UFPA, observado o disposto na legislação federal pertinente”.

A síntese contém citações de aspectos do Regulamento relevantes para a compreensão do funcionamento do ensino de graduação, parciais e integrais, literais e indiretas.

A renovação da matrícula deverá ocorrer em todo período letivo. A não renovação da matrícula implica o trancamento automático da mesma (Art. 15).
Em caso de trancamento, a reabertura da matrícula poderá ser requerida no prazo de 5 (cinco) dias úteis (Art. 15, $ 4º).

O trancamento não poderá ultrapassar 2 (dois) períodos letivos consecutivos ou 4 (quatro) intercalados, sob pena de perda de vínculo institucional (Art. 24).

O discente não poderá realizar trancamento de matrícula no primeiro período letivo de seu curso (Art. 25).

“O discente que, por impedimento legal, doença atestada por serviço médico de saúde ou motivo de força maior, devidamente comprovado, faltar a um momento de verificação de aprendizagem deverá requerer por escrito à direção de sua subunidade acadêmica a realização de segunda chamada em até 72 horas úteis após a realização da primeira chamada” (Art. 102).

O discente que não obteve conceito de aprovação na atividade curricular, mas alcançou a frequência mínima de setenta e cinco por cento, poderá requerer Avaliação Substitutiva (Art. 98).

A revisão de conceito é um direito do discente. Para tal ele deverá encaminhar um requerimento formalizado à Faculdade, em até três dias úteis após a divulgação do conceito (Art. 103). O Diretor da Faculdade designará uma comissão formada por três docentes para analisar o caso e emitir parecer que deverá ser homologado no Conselho da Faculdade (Art. 104).

O discente deverá anexar ao requerimento documentos que favoreçam sua apelação (plano de ensino com os critérios de avaliação definidos no início do período letivo, trabalhos realizados, entre outros).

Compete aos professores:

1) apresentar à turma, no início do período letivo, os critérios de avaliação;

2) discutir com a turma os resultados de cada avaliação parcial;

3) registrar o conceito final no prazo máximo de 10 (dez) dias a contar do encerramento do período letivo (Art. 97).

Caracteriza-se pela troca de turno, Polo, campus ou curso por aluno regularmente matriculado, assim como a matrícula temporária em outro campus (Art. 26).

Para que a troca de turno ou de polo de apoio presencial poder ocorrer é necessário:

1) Existir vaga no turno ou polo desejado ou;

2) ocorrer permuta entre interessados de turnos ou polo diferentes (Art. 27).

Casos especiais de mobilidade: mandato eletivo e intercâmbio institucional.Admite-se “a mobilidade entre campi ou polos, independente de vaga, ao discente da UFPA que assumir mandato eletivo em decorrência de sufrágio público na esfera estadual ou municipal, quando o exercício de seu mandato implicar em mudança domiciliar, assim como de seus dependentes legais, discentes da Instituição” (Art. 32).

O intercâmbio institucional é uma forma de mobilidade temporária, que possibilita ao aluno cursar um único período letivo em um campus diferente do qual está vinculado (Art. 29).

O atendimento domiciliar é assegurado nos seguintes casos:

1) à aluna gestante impedida de frequentar as atividades acadêmicas;

2) "ao discente com afecções congênitas ou adquiridas, infecções, traumatismos ou outras condições caracterizadas por incapacidade física, incompatível com a frequência normal às atividades acadêmicas";

3) "ao discente portador de necessidades educativas especiais, quando não for possível sua integração ao ambiente acadêmico" (Art. 40).

Para a realização do exercício domiciliar, os docentes elaborarão um programa especial de estudos contendo os seguintes aspectos:

1)conteúdos a serem estudados;

2)metodologias a serem utilizadas;

3)tarefas a cumprir;

4)critérios de avaliação;

5) prazos para execução das tarefas (Art. 41).

O estágio curricular obrigatório não se aplica aos casos de atendimento domiciliar (Art. 42).

No caso de reprovação em até três atividades curriculares, o discente “poderá cursá-la(s), simultaneamente, com o bloco de Atividades Curriculares em que estiver matriculado, desde que não ultrapasse 50% (cinquenta por cento) da carga horária desse bloco” (Art. 18).

O discente em situação de dependência poderá regularizar seu percurso acadêmico da seguinte forma:

1) em outra turma de qualquer campus/polo, na modalidade presencial;

2) em ambientes virtuais de Cursos na modalidade à distância;

3) na forma de tutoria, nos termos dos artigos 48 a 55 deste Regulamento.

Fica caracterizada a interrupção do percurso acadêmico do aluno em dependência em mais de três atividades curriculares (em períodos letivos consecutivos ou alternados), assim como em casos de reprovação de mais de duas vezes na mesma atividade curricular (Art. 20).

No caso de interrupção de percurso acadêmico, o discente deverá cursar apenas as atividades curriculares em dependência.

Entende-se por tutoria a realização de qualquer atividade curricular, com redução da carga horária total presencial (Art. 48).

A oferta de atividade curricular na forma de tutoria está condicionada a ausência de condições para realizá-la de forma presencial no período letivo de vinculação do discente (Art. 49).

Para a efetivação da tutoria será obrigatória a realização de orientações presenciais com 30% (trinta por cento) da carga horária total da atividade ofertada (Art. 51).

Será vedado ao discente cursar mais de 2 (duas) atividades curriculares sob a forma de tutoria, podendo matricular-se uma única vez em cada uma delas (Art. 55).

Os discentes que apresentarem extraordinário desempenho acadêmico poderão requerer abreviação do tempo de duração de seus cursos (Art. 43).

As condições para pleitear a redução do tempo de duração do curso são:

a) ter cumprido, com aproveitamento, pelo menos, dois terços do seu percurso curricular;

b) possuir coeficiente de rendimento geral igual ou superior a 90% (noventa por cento) do valor máximo admitido para esse índice (Art. 44).

O processo de avaliação, que deverá será conduzido por uma Banca Examinadora, incluirá os conteúdos, as habilidades e competências referentes à abreviação solicitada. (Art. 45).

                          Regulamento do Ensino de Graduação da UFPA na íntegra através do link:
 

 
Produção Discente

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é normatizado pela Resolução 4.399, de 14 de maio de 2013, e pelas resoluções específicas de cada curso, que complementam as diretrizes gerais da UFPA.

O TCC, para os estudantes que ingressaram no curso a partir do ano de 2008, ano de aprovação do regulamento da graduação, assumiu a forma de atividade curricular individual, exceto em casos excepcionais apreciados e aprovados pelo Conselho das Faculdades.

O período de matrícula no TCC é definido no projeto pedagógico de cada curso. A carga horária semanal de orientação é de duas horas, alocada no Plano Individual de Trabalho do professor orientador.

 

 

 
Programas

Programas

A Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (PROEG), em atuação articulada com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES, desenvolve programas específicos no âmbito da formação inicial de professores, tendo em vista o aprimoramento dos projetos pedagógicos dos cursos, o fortalecimento das licenciaturas e a melhoria da qualidade da Educação Básica.

A integração da Educação Superior com a Educação Básica, por intermédio de iniciativas inovadoras que incidam diretamente sobre problemas dos diferentes níveis de escolarização básica, constitui-se linha temática comum no conjunto dos programas.

 

PRODOCÊNCIA

Programa de Consolidação das Licenciaturas

Objetivo: “[...] Contribuir para a elevação da qualidade dos cursos de licenciatura, na perspectiva de valorizar a formação de professores para a educação básica”.

Linha temática: desenvolvimento de experiências metodológicas e práticas docentes de caráter inovador, inserção de tecnologias da informação e da comunicação nos processos de ensino e aprendizagem dos futuros docentes, integração da Educação Superior com a Educação Básica, de articulação entre teoria e prática e de cooperação interdepartamental, superação de problemas identificados nas avaliações feitas nos cursos de licenciatura, implementação de novas propostas curriculares para a formação de professores, avaliação do processo ensino-aprendizagem.

Apoio Financeiro: CAPES

 

 
PIBID

Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência

Objetivo: “[...] Fomentar a iniciação à docência, contribuindo para o aperfeiçoamento da formação de docentes em nível superior e para a melhoria de qualidade da educação básica pública brasileira”.

Linha temática: Integração entre Educação Superior e Educação Básica, desenvolvimento de experiências metodológicas, tecnológicas e práticas docentes de caráter inovador e interdisciplinar; articulação entre teoria e prática na formação docente, superação de problemas identificados no processo de ensino-aprendizagem na Educação Básica.

Apoio Financeiro: CAPES

 
PROINT

Programa Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão

Objetivo: “[...] incentivar a reestruturação e qualificação de cursos de graduação por meio da revisão de seus Projetos Pedagógicos”. 

Linha temática: Práticas interdisciplinares de ensino-aprendizagem, processo contínuo de avaliação para o aperfeiçoamento dos cursos, integração de docentes nas atividades de planejamento e avaliação do curso, formação continuada do corpo docente, produção de material didático inovador e específico, e a utilização de tecnologia avançada para apoio e suporte à realização de atividades acadêmicas, e integração das licenciaturas com a Escola de Aplicação, Escolas de Artes/ICA da UFPA e/ou o Sistema Público de Ensino Básico do Pará.

Apoio Financeiro: UFPA

 
PAPIM

Programa de Apoio a Projetos de Intervenção Metodológica

Objetivo: “incentivar e apoiar o desenvolvimento de atividades e experimentos que acrescentem métodos e técnicas eficazes de melhor qualificação do processo de ensino-aprendizagem na educação básica, educação profissional e educação superior, com a participação de docentes e discentes vinculados à Educação Básica e Profissional, aos Cursos de Licenciatura ou aos Programas de Pós-Graduação atuantes na área de educação”.

Linha temática: Integração da Educação Básica e Profissional com a Educação Superior, inovação do processo ensino-aprendizagem nesses níveis de ensino e suas modalidades, qualificação da formação docente de alunos de graduação ou de pós-graduação.

Apoio Financeiro: UFPA

 
Monitoria

Objetivo: “[...] Contribuir para o desenvolvimento do processo de ensino-aprendizagem com vista à melhor qualificação técnico-científica do discente, em conformidade com o respectivo Projeto Pedagógico do Curso”. 

Linha temática: Criação de métodos e instrumentos didático-pedagógicos capazes de facilitar a interpretação de conteúdos científicos, inovação do manuseio de técnicas e de equipamentos vinculados aos conhecimentos próprios da formação profissional, melhoria desempenho acadêmico de estudantes em relação às atividades curriculares, aprofundamento de estudos integrados à pesquisa e à extensão relacionados às atividades curriculares e a relevância social do exercício profissional, adoção de ações de modo a evitar a retenção e evasão de alunos de seus cursos.

Apoio Financeiro: UFPA

 
 

 
Editais

 
Relatórios

 
 

 

ppged    revista ver a educacao    biblioteca    ouvidoriajpg    faed