Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

VIII Jubra inicia programação debatendo diversidade, direitos e democracia

  • Última atualização em Quarta, 02 de Dezembro de 2020, 14h25
  • Acessos: 117

A programação do VIII Simpósio Internacional sobre a Juventude Brasileira (Jubra) teve início na última terça-feira (01), de forma virtual, e segue até a sexta, dia 04 de dezembro, realizado pela Associação Nacional Rede de Pesquisadores e Pesquisadoras da Juventude Brasileira (rede Jubra) em parceria com o ICED/UFPA, com o Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGED/UFPA), com a Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) e com a Universidade do Estado do Pará (UEPA).

O Jubra, que completa 16 anos em 2020, busca congregar professores, profissionais, gestores públicos, estudantes, jovens e coletivos juvenis, lideranças e representações comunitárias com o objetivo de potencializar os debates e ampliar as redes de colaboração entre agentes sociais que se dedicam ao estudo da temática da juventude e à defesa de seus direitos, em sua diversidade de experiências e contextos.

A mesa de abertura contou com a Diretoria da rede Jubra, as reitorias da UFPA, UEPA e UNIFAP, Direção do ICED, coordenação do PPGED e representação da comissão organizadora; e foi seguida pela conferência de abertura, com o tema "O protagonismo e as lutas das juventudes: diversidade, direitos e democracia", pela professora Adriana Arroyo Ortega, do Centro de Estudos Avanzados en Niñes y Juventud, com coordenação da professora Lúcia Isabel Silva, da UFPA.

No segundo dia de programação, os debates são feitos em torno de questões como racismos, feminismos, corpos e sexualidades no contexto de juventudes e resistências, com representações de Juliana Damasceno (Coletivo Sapato Preto), Alexandre Pereira (UNIFAP), Luísa Carvajal (Universidad Pedagógica Nacional da Colômbia) e a professora Zélia Amador de Deus (UFPA), com mediação de Jaileila Menezes (UFPE). Pela tarde, com mediação de Lúcia Rabello Castro (UFRJ), a mesa composta por Lucélia Bassalo (UEPA), Heloisa Bezerra (UFG/UFRJ), Felipe Freitas (UnB) e Robert Rodrigues (Movimento dos Atingidos por Barragens) debate sobre juventude, democracia e movimentos sociais.

Amanhã (03), a mesa "Juventude e inclusão: acessibilidade, anticapacitismo e socioeducação em debate" terá início às 10h40, e será composta por Marinalva Oliveira (UFRJ), Eder Santana (UFMG), Angélica Furtado (UNIFAP) e Arlete Marinho (UFPA), com mediação de Eliana Paixão (UNIFAP). E, no último dia do evento, haverá no mesmo horário a mesa "Cultura juvenil, mídia e cyberativismo", com participação de Thomas Patrick Dwyer (Unicamp), Andrea Meyer Medrado (UFF), Jorge Martins (Rede Emancipa) e Dércio Tsandzana (Moçambique), com mediação de Ivany Pinto (UFPA).

Além disso, ocorrem as apresentações culturais, conferências, vídeos, podcasts e os Simpósios Temáticos, disponibilizados no Facebook e no canal do Youtube do evento. Para garantir o certificado de participação, porém, os inscritos deverão assistir às atividades pela página do participante, no site do Jubra. Já as sessões de apresentação de trabalhos (Comunicação Oral e Sessões Coordenadas de Pôsteres), bem como a Assembleia Rede Jubra, acontecem via Google Meet, com links disponibilizados na programação completa

Mais informações no site do evento.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página